Chega de "terapias de conversão" na Colômbia

As "terapias de conversão" tentam – sem sucesso – "mudar" as pessoas LGBT+ pra fazer com que deixem de ser LGBT+. E elas ainda acontecem, de forma silenciosa, em toda a América Latina. Agora, temos a oportunidade de acabar com elas na Colômbia.

Também conhecidas como "cura gay", "terapias de reorientação sexual", ou "terapias de reversão sexual", as "terapias de conversão" acontecem em muitas partes do mundo, inclusive na nossa região da América Latina.

Essas práticas usam técnicas violentas pra tentar mudar a identidade de gênero ou a orientação sexual de uma pessoa – podendo incluir psicoterapia abusiva, eletrochoques, exorcismos e até mesmo estupro "corretivo".

As "terapias" são uma forma de tortura e acontecem em diferentes lugares: clínicas, práticas terapêuticas e cultos religiosos, por exemplo. Isso faz com que seja difícil investigar e denunciar sua ocorrência.

E, pra piorar, não tem como mudar a orientação sexual e/ou a identidade de gênero de uma pessoa. Ser LGBT+ não é uma característica que você liga e desliga em uma pessoa, é apenas mais uma das partes que tornam cada pessoa única e especial.

Muitos órgãos ligados à saúde – como a Organização Mundial da Saúde, a Associação Americana de Psicologia, o Conselho Federal de Psicologia do Brasil – já se posicionaram contra às "terapias de conversão". Só que a maioria dos governos falhou em ouvir as recomendações desses órgãos e são pouquíssimos os países que têm leis contra elas.

Após receber vários depoimentos de vítimas desse tipo de "terapia" na Colômbia – pessoas que ficaram inclusive com sequelas físicas e psicológicas –, a All Out se juntou a Volcánicas, uma plataforma independente de mídia, pra investigar mais sobre estas práticas no país.

Os depoimentos e a investigação feita por Volcánicas revelaram um problema que só o governo colombiano pode resolver.

Assine o abaixo-assinado e exija que o governo colombiano aprove uma lei pra proibir as "terapias de conversão" na Colômbia!

0já assinaram
Meta: 20.000

Para o Senado e a Câmara de Deputados da Colômbia

Apresentem e aprovem um projeto de lei que proteja as pessoas LGBT+ de qualquer tipo de "terapia de conversão".

Há evidências suficientes que confirmam que qualquer esforço para "mudar" a orientação sexual e/ou identidade de gênero de uma pessoa é uma violação de direitos humanos.

Agora que já sabemos que estas práticas crueis seguem acontecendo na Colômbia, pedimos ao governo do país que entre em ação para proteger as pessoas LGBT+ de se tornarem vítimas das chamadas "terapias de conversão".


0já assinaram
Meta: 20.000