Polônia: pessoas LGBT+ sob ataque

Políticos poloneses declararam pessoas LGBT+ como "inimigas do Estado". Um jornal distribuiu adesivos com o texto "zonas livre de LGBTs". Marchas do Orgulho foram atacadas. Mas você pode ajudar.

O ódio e a violência contra comunidades LGBT+ estão aumentando na Polônia.

Nos últimos meses, cerca de 100 municípios no país se declararam como "zonas livres de LGBTs". Um jornal de grande circulação distribuiu adesivos com esse mesmo slogan agressivo. Participantes de uma Marcha do Orgulho LGBT+ na cidade de Białystok foram atacados com pedras e garrafas por grupos nacionalistas e de extrema-direita.

As pessoas LGBT+ polonesas estão determinadas a lutar contra essas demonstrações de ódio. Mas precisam da sua ajuda: assine o abaixo-assinado pra mostrar sua solidariedade e pedir o apoio da União Europeia.

Esta campanha é realizada em parceria com Kampania Przeciw Homofobii - KPH (Campanha Contra a Homofobia) e Lambda Warszawa.

0já assinaram
Meta: 350.000

Para: Ursula von der Leyen, Presidenta da Comissão Europeia

As pessoas LGBT+ na Polônia estão sofrendo ataques: nos últimos meses, diversos municípios poloneses se declararam "zonas livres de LGBTs", um jornal de grande circulação distribuiu adesivos com esse slogan agressivo e participantes de uma Marcha do Orgulho LGBT+ na cidade de Białystok foram atacados por nacionalistas e grupos de extrema-direita.

Nós recorremos a você para condenar esses atos de violência e discriminação e pedir às autoridades polonesas que protejam as comunidades LGBT+, aprovando uma lei sobre crimes de ódio baseados em orientação sexual e identidade de gênero.


0já assinaram
Meta: 350.000