Itália: LGBTfobia é crime, sim!

O Parlamento italiano está discutindo uma lei que pra proteger pessoas LGBT+ e mulheres contra a violência e a discriminação.

A violência e a discriminação contra pessoas LGBT+ e mulheres são intensas na Itália. 

De acordo com uma pesquisa da Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia, 62% das pessoas LGBT+ na Itália evitam segurar a mão de quem amam na rua. 30% deixam de ir a determinados lugares por medo de ataques. 

Além disso, 23% já passaram por discriminação no trabalho, 32% viveram um caso de assédio no último ano e 8% sofreram agressão física no mínimo uma vez nos últimos 5 anos. 

E mesmo com esses índices, só 16% sentiram segurança pra denunciar o que passaram.

Depois de tantas tentativas de aprovar leis contra a discriminação, já passou da hora da Itália fazer sua parte na proteção de pessoas LGBT+ e mulheres. 

Não dá mais pra esperar. O Parlamento e o governo precisam agir pra garantir uma direito que deveria ser simples: viver e amar

Esta campanha é realizada em parceria com Agedo, Ali d'aquila, Arcigay, Arci, Cammini di Speranza, Differenza Lesbica Roma, Diversity, EDGEGay Center, Giosef Italy, I sentinelli di Milano, neg.zone, Polis Aperta, Progetto Giovani Cristiani LGBT, Ra.Ne, Rete Genitori Rainbow, Rete Studenti Medi, Salento Pride, 6000 Sardine, UAAR e UDU.

0já assinaram
Meta: 100.000

Para: Parlamento e Primeiro-ministro da Itália

Chegou a hora da Itália seguir o exemplo de outros países europeus. As pessoas da Itália esperam – e lutam – há muitos anos por uma lei eficaz que proteja, com recursos adequados e políticas concretas, quem sofreu discriminação e violência.

E agora, o Parlamento italiano está discutindo uma lei de proteção a pessoas LGBT+ e mulheres contra a violência e a discriminação. Queremos a aprovação imediata desta lei.


0já assinaram
Meta: 100.000